A IMPORTÂNCIA DA DANÇA COMO ATIVIDADE FÍSICA

Os exercícios feitos com danças beneficiam a saúde física e mental. Você pode se divertir e se tornar mais saudável. Leia matéria.

Os exercícios são muito importantes para a saúde física e mental.

Isso não é novidade! Profissionais asseguram que para aumentar as chances de longevidade e qualidade de vida, não há nada mais eficaz do que uma alimentação equilibrada aliada a atividades físicas regulares. Mesmo diante disso, muitos não aderem aos exercícios alegando falta de vontade para se exercitar. Muitos dos que se convencem da relevância da musculação, abandonam os exercícios pouco tempo depois de se inscreverem na academia.

De acordo com a Acad – Associação Brasileira de Academias, a evasão dos alunos chega a 30% após os três primeiros meses da matrícula. Danúzia Oliveira, consultora técnica da Cia Athletica, alega que a dança se configura como uma boa alternativa para quem deseja se exercitar, mas não sente prazer e estímulo nas atividades convencionais. A profissional complementa ainda que dançar é o exercício mais indicado para pessoas que geralmente não se firmam em nenhuma modalidade. Quer saber mais sobre o poder e os benefícios da dança? Então pegue o embalo e confira o artigo completo! A sua saúde agradece!

No ritmo do bem-estar
Zumba, Ballet, Sh´Bam, Street Dance, Body Jam, Dança de Salão, Sapateado, fast Dance, Jazz, Dança do Ventre, enfim! São tantas modalidades que nem dá para listar. Mas todos os estilos de dança possuem algo em comum: fazem super bem à saúde. Pode acreditar! A dança traz muitos benefícios, dentre eles o aumento da flexibilidade, o aprimoramento da coordenação motora, a melhora cardiorrespiratória e também a otimização do condicionamento aeróbico. É mole, ou quer mais?

Entrar na dança, pra não dançar na balança
Não citamos a perda de peso nos benefícios acima, justamente porque essa consequência da dança é um espetáculo à parte! Na verdade, a dança (a depender da frequência e intensidade) é um dos exercícios físicos que mais ajudam a ficar em dia com a balança. Só para se ter ideia, uma hora de Ballet chega a queimar 225 kcal. Já a Zumba, dança da vez, vai mais longe e manda embora pelo menos 300 kcal por hora. Tentador, mas vá com calma! Para Danúzia Oliveira, a escolha do estilo da dança não deve ser baseada apenas no gasto calórico, mas nos gostos pessoais e na afinidade com o ritmo. Adotar essa postura garante a dedicação e a permanência nas aulas.

Quem dança os males espanta!
Permita nossa adaptação do tradicional ditado popular, mas o fato é que a dança realmente tem o poder de espantar os males. Além de ser um exercício físico excelente, dançar é também uma grande terapia. Não importa a idade, a habilidade ou a classe social, se movimentar embalado pelo ritmo da música é capaz de transformar um dia ruim em um dia bom. A prática é estimulante, relaxante e motivadora, pois não envolve só técnica, pede sentimento. Não usa só o corpo, mas exige alma. Faça o teste e comprove!

No compasso em qualquer idade
Dançar é tão bom, que esse exercício é indicado para todas as faixas-etárias. Já está mais do que comprovado que a idade não é um fator impeditivo para os dançarinos que desejam ingressar no maravilhoso universo da dança. Desde os mais jovens, até os mais velhos, podem – e devem – se render a essa prática. Cabe aos profissionais, adaptarem os passos às limitações físicas do aluno. Vale destacar que a dança é um dos exercícios físicos mais democráticos e flexíveis. Há uma infinidade de ritmos e coreografias a serem explorados. Justamente por isso, qualquer pessoa pode investir nessa atividade, nem que seja no básico dois pra lá, dois pra cá.

 

Fonte: Companhia Atlhetica