Aos 89 anos, idoso se prepara para a formatura em Pedagogia

O gaúcho que completa 90 anos em agosto, mesmo mês de sua colação de grau em Pedagogia

01

Nunca é tarde para realizarmos velhos sonhos não é mesmo? E foi o que fez o gaúcho Celestino Costella, de 89 anos. Depois de mais de sete décadas longe da sala de aula o aposentado realizou seu antigo sonho de cursar uma universidade.

De família simples, dividiu a infância com outros 16 irmãos e para ajudar no sustento familiar teve que interromper os estudos quando estava no 5º ano. Passou a trabalhar na colônia com os pais e anos depois trocou o campo pelas estradas, onde transportava cargas de caminhões. “Sempre quis estudar. Vim de uma família muito grande e tive que trabalhar, ajudar em casa. E aí não pude estudar naquela época”, conta ele.

Já aposentado ele concluiu o Ensino Médio. “Depois eu fui adiante, queria ver o que era essa tal de faculdade”, ri ele. Foi quando procurou um programa da Universidade da Terceira Idade, e matriculou-se em disciplinas de “Memória: qualificando a vida”, “Informática” e “Filosofia da História”, que foi onde descobriu o gosto pelo curso de pedagogia.

“Fiz muitas disciplinas em um semestre. Depois consultei informações sobre qual seria a melhor opção de curso para mim, para aproveitar também as disciplinas que eu já tinha cursado. E deu pedagogia. Fiz a redação e fui aprovado”, conta.

02

Ele é o aluno mais velho da Universidade de Caxias do Sul (UCS), na serra gaúcha. O formando frequentou palestras, seminários e semanas acadêmicas. “Eram colegas todos muito jovens, e a maioria era menina. Mas para mim foi um sucesso. Todos eram muito bem educados. A gente fazia trabalho em grupo e tudo. Eles me aceitaram como eu sou”, descreve.

E desde 2009, viaja de Veranópolis, onde hoje vive com a esposa Maria, de 84 anos, com destino ao campus da Região dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. Uma rotina que transformou sua vida. “Estou muito feliz. Não pensava que chegaria até aqui”, comenta, com orgulho.

Em sua festa de formatura também irá celebrar o aniversário de 90 anos, reunirá seus 11 filhos, 15 netos, bisnetos, noras, e genros. Mesmo com a idade avançada, Costella não quer parar após a formatura. “Minha idade não facilita muito, sabe? (risos). Mas parar mesmo, eu não vou parar”, garante ele.

Uau que história! Uma lição de vida para aprendermos que nunca é tarde. Quem aqui pensa em cursar uma universidade?

Adaptado: g1.globo.com
Imagens: g1.globo.com

O dia mais importante? Hoje.