Descubra as principais doenças após os 50 anos e exames recomendados

Principais doenças após os 50 anos

Envelhecer é um processo natural e gradativo da vida, que é caracterizado por uma fase em que ocorrem mudanças fisiológicas, propiciando o desenvolvimento de patologias diversas. Mostraremos as principais doenças que surgem após os 50 anos.

Principais doenças após os 50 anos

AVC

O Acidente Vascular Cerebral, ocorre devido à restrição de irrigação de sangue no cérebro, o que causa uma lesão nas células e danos nas funções neurológicas.

Os sintomas são: dificuldade para falar e expressar-se, dificuldade em movimentar os braços corretamente, dificuldade para mover o rosto, problemas na visão, fraqueza nas pernas.

De acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein, o AVC pode ser tratado com o uso de medicamentos como anticoagulantes, anti-hipertensivo, ativadores do plasminogênio tecidual, estatina, inibidor de ECA ou através da cirurgia de endarterectomia de carótida.

Existem 2 tipos de AVC, a imagem abaixo ilustra cada um deles:

doenças

Catarata

Nossos olhos possuem uma “lente natural”, chamada de cristalino, que auxilia no foco da visão para perto e para longe. Se esta lente ficar opaca, atrapalha a visão, transformando-se em catarata.

A catarata pode ser causada pelo envelhecimento natural do cristalino, por diabetes mellitus, cigarro, álcool, exposição a determinados produtos químicos, uso de corticoides, rubéola, exposição ocular excessiva aos raios solares e genética (quando nasce com a doença).

“A opacificação do cristalino (catarata), pode ocorrer de forma congênita (desde o nascimento); primária, que é a forma mais comum e evolui com a idade; ou secundária, adquirida por doenças metabólicas como o diabetes, doenças oculares como uveites, trauma ocular e abuso de colírios a base de corticoides. Esta patologia atinge metade da população mundial (46,2%), acima de 65 anos.”

Hospital Cema

doenças

Demência

Também conhecida como esclerose ou caduquice, a demência é uma doença que normalmente começa atingindo a memória recente, mas os acontecimentos mais antigos são lembrados, como as fases da infância e juventude, o que passa uma falsa impressão de que a memória está em ótimas condições.

Com o agravamento da doença, o idoso pouco a pouco perde a capacidade de reconhecer a família, começa a se comportar de forma alterada, como por exemplo, se perder em lugares que já conhece.

O desenvolvimento da demência ocorre devido à morte progressiva das células cerebrais, que pode ser vários motivos, sendo que o mais comum deles é a doença de Alzheimer, que possui causa desconhecida. A demência não tem cura, apenas controle através de remédios, bons hábitos de vida e de memória.

Osteoporose

É caracterizada pela redução substancial da massa óssea, com os ossos ocos, finos e extremamente sensíveis, e por isso, mais propensos a fraturas. Este processo faz parte das fases de envelhecimento.

“A osteoporose é uma doença de instalação silenciosa. O primeiro sinal pode aparecer quando ela está numa fase mais avançada e costuma ser a fratura espontânea de um osso que ficou poroso e muito fraco, a ponto de não suportar nenhum trauma ou esforço por menor que sejam. ”

Drauzio Varella

Parkinson

A doença de Parkinson é causada pela falta de uma substância no cérebro denominada dopamina. O motivo desta alteração é desconhecido, e em grande parte das vezes, atinge as pessoas com mais de 50 anos de idade. Em geral, a evolução da doença é lenta, iniciando-se com pequenos tremores (principalmente nas mãos) que podem progredir depois para a boca.

Outro sintoma característico da patologia é uma rigidez global ou que dificulta o início de movimentos e do equilíbrio, propiciando a ocorrência de quedas. A pessoa fica “dura”, como se estivesse completamente engessada, e numa fase mais avançada ela pode desenvolver até mesmo demência, ficando totalmente dependente de cama.

Pneumonia

Geralmente se desenvolve após uma infecção no tecido pulmonar ou os sacos de ar, mas também por outros fatores que estão relacionados ao envelhecimento como redução do reflexo de tosse, redução dos cílios, redução da remoção de muco e poeira pelas vias aéreas, menor número de alvéolos, estreitamento dos bronquíolos, elevação de resistência das vias aéreas.

O tratamento é feito com o uso de antibióticos, penicilina ou oxigenoterapia.

A partir dos 50 anos alguns exames são recomendados, como forma de prevenção.

– Exame médico geral;

– Exame pélvico;

– Medição de cintura;

– Pressão arterial;

– IMC (índice de Massa Corporal);

– Exame pélvico;

– Exames de sangue (hemograma e proteína C-reativa);

– Painel metabólico básico;

– Gorduras e lipídeos;

– Tireoide;

– Densidade óssea;

– Mamografia;

– Exame de câncer de colo de útero;

– Exame de Vista;

– Pele;

– Eletrocardiograma;

– Próstata

– Visitar o dentista regularmente.

Estes exames servem para verificar se o organismo está em equilíbrio, analisando alguns aspectos como: se a medida da circunferência da cintura não ultrapassa os 90 cm, a pressão arterial está em 12 por 8, o colesterol LDL (colesterol ruim), está menor que 100 e o HDL (colesterol bom), está maior que 50, se as triglicérides estão acima de 150 e a glucose está inferior a 100, considerados números ideais. Além disso, os exames são capazes de identificar se você dorme de 7 a 8 horas por noite, se fuma ou não, se não se estressa frequentemente e se faz exercícios físicos.

Fonte: Saudável e Feliz.

O dia mais importante? Hoje.