Dicas de cursos para fazer na terceira idade

A nova geração de idosos está mais preocupada com a qualidade de vida e querem ter mais disposição e autonomia. Acreditam que a idade não atrapalha em nada na realização de atividades que estimulem o cérebro, e estão certíssimos, pois nos Estados Unidos, eles são conhecidos como os SuperAgers, que correspondem a caminhada, pilates, ginástica para o cérebro e inglês.

O Instituto Datafolha realizou uma pesquisa em que mostra que os idosos que estudam, tem mais qualidade de vida, felicidade e vivem mais.

Para esta pesquisa, só foram entrevistadas pessoas que possuem mais de 60 anos, que responderam algumas perguntas sobre suas opiniões pessoais ao participarem de algum curso. Dentre as respostas, as que mais se destacaram foram “faz bem para o corpo”, “ajuda a controlar as emoções e a mente” e “aumenta a vontade de viver”.

Estes resultados mostram que aprender algo novo, conhecer novas pessoas e trocar experiências, ajudam o idoso a manter a mente ativa, com espírito jovem, melhora a disposição, além de ser um estímulo para aprender atividades diferentes.

Cursos para idosos

Abaixo mostraremos cinco opções de cursos que melhoram a qualidade de vida do idoso:

 Dança: A dança é considerada uma atividade de pouco impacto para o corpo, porque possui baixo risco de provocar lesões, melhora o alongamento, postura, coordenação motora, auxilia no controle do peso, libera endorfina, que combate o estresse e a ansiedade, por exemplo. Além de ser uma atividade ótima para a interação social, que é muito importante.

 Ginástica para o cérebro: O cérebro precisa ser estimulado em qualquer idade, porém, para os idosos torna-se muito importante também, porque costumam passar mais tempo ociosos. A ginástica para o cérebro pode ser praticada de formas diferentes, com atividades que estimulem o raciocínio, como por exemplo, jogos online, dominó, xadrez, entre outros. Estas atividades farão com que os circuitos neurais fiquem fortalecidos, aumenta a reserva cognitiva, que são responsáveis por habilidades como memória, aprendizado, tomada de decisão, diminui o estresse, aumenta a autoestima e minimiza as perdas cerebrais.

Informática: A necessidade em se tornar incluso digitalmente, faz com que o idoso se sinta em contato com o mundo moderno, favorecendo a comunicação e integração com os familiares, amigos. Fazer um curso de informática repercute positivamente na vida do idoso, auxiliando nos estímulos cognitivos e motores, melhorando sua qualidade de vida e autoestima.

Artes plásticas: Este curso promove um contato com diversos materiais, como papel, gesso, argila, madeira, metais, plástico, tinta, entre outros. O aluno dá asas a sua imaginação, usa elementos táteis e visuais para produzir esculturas, gravuras, pintura, desenho, organiza mostras e exposições.

Intercâmbio: São organizados de acordo com as necessidades do público alvo, desde os que desejam aprender um novo idioma, até para os que só querem aperfeiçoar o que já sabe. Estes programas proporcionam uma experiência cultural única, de maneira leve e descontraída. Os alunos têm a oportunidade de estudar, conhecer pontos turísticos, fazer novas amizades com pessoas da mesma faixa etária, que são de várias nacionalidades diferentes.

Estas são apenas algumas sugestões de cursos voltados para a terceira idade, pois este público está muito mais participativo, empenhado em aproveitar a vida ao máximo.

Eles precisam de incentivo, pois quanto mais ativos, maior a probabilidade de viverem mais e melhor. Alguns aposentados até voltaram ao mercado de trabalho, outros apenas querem ocupar o tempo, conhecer pessoas novas e adquirir mais conhecimento. Seja qual for a intenção, o importante é melhorar a qualidade de vida.

Notícias mais lidas

Leia Também