Conheça os principais tipos de câncer feminino

01Foto: Creative Commons

Em parceria com Eu Planejo 360º

Que toda mulher deve ter o hábito de fazer exames no ginecologista desde sua primeira menstruação, nós já estamos mais do que informados, né?  Essa atitude preventiva é essencial para evitar que alguma doença seja descoberta já em estágio avançado, e uma das doenças mais preocupantes é o câncer, que muitas vezes pode atingir órgãos do aparelho reprodutor feminino (vulva, vagina, ovários e útero).

No Brasil, apesar do câncer de mama ser o mais comum nas mulheres, sabe-se que em 2008 cerca de 4800 mulheres brasileiras foram vítimas do câncer de colo de útero. Um número considerável para um tipo de câncer que pode ser diagnosticado precocemente com o simples auxílio de exames de rotina, como por exemplo, o Papanicolau.

Veja também 5 Dúvidas sobre o exame papanicolau

Quais são os sintomas de câncer no aparelho reprodutor da mulher?
Quase todo tipo de câncer costuma apresentar sintomas quando está em fase já avançada, por isso vamos reforçar: EXAMES PERIÓDICOS SÃO MUITO IMPORTANTES. 😉

E as causas?
Depende de qual órgão desenvolveu o tumor, veja.

Câncer de ovário: nesse tipo de tumor o fator hereditário é determinante, apesar de também se manifestar com frequência em mulheres que nunca engravidaram ou que são inférteis.

Câncer na vulva: em mulheres mais velhas pode evoluir a partir da coçadura crônica por alterações da pele da vulva. Nas mais novas, muitas vezes, aparece relacionado à infecção pelo HPV.

Câncer de endométrio: geralmente está relacionado ao desequilíbrio hormonal, obesidade na perimenopausa e menopausa, diabetes e pressão alta. Também pode ser induzido pelo uso inadequado de terapia hormonal para tratamento da menopausa.

Câncer de colo de útero: está muitas vezes relacionado à infecção por HPV, no entanto hábitos inadequados podem ser associados, como o tabagismo, uso de pílulas, higiene inadequada, mudança frequente de parceiros e outras infecções concomitantes.

E como prevenir?
Além de bons hábitos como, exercícios físicos regulares, cuidados com a alimentação, sexo seguro e evitar vícios…  O maior aliado das mulheres sempre será o seu ginecologista, pois ter um especialista de prontidão para um acompanhamento periódico e realização de exames é a melhor forma de prevenção.

Adaptado: Drauzio Varella, Minha Vida.

Notícias mais lidas

Leia Também