Como cultivar ervas e temperos em casa

Além de charmosos, eles são ótimos para serem utilizados fresquinhos no nosso dia a dia.

horta

Os temperos em geral são simples de cultivar, mas exigem alguns cuidados, como qualquer planta. Abaixo os 3 pontos principais (que também servem para a maioria das plantas):

Sol: as indicações variam de 3 a 5 horas por dia, ou mais, dependendo da espécie. Para algumas apenas iluminação indireta é suficiente, mas é bom não contar muito com isso e deixar seus temperos em um local bem iluminado. Se as folhas começarem a ficar pálidas, murchas ou fracas, é sinal que não estão recebendo luz suficiente, o que influencia inclusive no sabor das ervas!

Água: elas gostam de umidade, mas a terra não pode ficar encharcada. A quantidade de água vai depender de diversos fatores (tipo e tamanho do vaso, quantidade de sol, temperatura e até umidade do ar). Por isso o melhor a fazer é colocar o dedo na terra e ver se está úmida, se estiver seca, precisa ser regada.

Drenagem: Como foi citado acima, a terra não pode ficar encharcada, para isso é preciso que o excesso de água escoe. Portanto o vaso ou recipiente que você usar para plantar deve ter aqueles furinhos na base. O ideal é que tenha também uma camada de “drenagem”. É só cobrir o fundo com algumas pedrinhas (o ideal é cinasita, a argila expandida, por ser leve) e cobrir com um pedaço de manta geotêxtil (bidim). Depois coloque a muda e complete com a terra.

Estas são dicas básicas de cultivo, se você atender estas necessidades, ou a maioria, com certeza terá sucesso! Mas não se desespere se não durar para sempre. Outros fatores podem influenciar o tempo de sobrevivência de uma planta, como a fertilidade do solo (os nutrientes podem se esgotar com o tempo), pragas, vento, tamanho do vaso, e o próprio ciclo de vida das espécies, nem todas são perenes.

Ok, só mais algumas dicas se estiver realmente empenhado na sua horta: proteja sua planta do vento, use um vaso que tenha de um terço a metade da altura da planta, evite a presença de folhas secas (elas atraem fungos e bactérias) podando com uma tesoura (e não arrancando as folhas). As espécies mais utilizadas são: Alecrim, Cebolinha, Hortelã, Manjericão, Erva-Cidreira, Orégano e Salsinha.